domingo, junho 16, 2024
HomeAgência Grupo ConteúdoBrasilProjeto social chega com cursos gratuitos para qualificar e gerar oportunidades de...

Projeto social chega com cursos gratuitos para qualificar e gerar oportunidades de emprego para os jovens e demais moradores do município de Mário Campos em Minas Gerais

Na foto: Cássia Rodrigues, gestora do projeto e coordenadora do curso de informática – Divulgação.

Aulas de informática, música, artesanato e esportes já estão sendo oferecidas no município mineiro, desde o dia 6 de março, através do “Projeto Social Joias – Transformando Pelo Abraço e Promovendo a Vida”; mais informações pelo site:  www.aartemc.com.br

[Da redação]

S e identificar com o problema do outro e, principalmente, se dispor a ajudar a solucionar a situação. Esse é um dos significados de ser solidário e de estar ao lado de quem precisa e nesse sentido, o  Projeto Social Joias – Transformando pelo Abraço e Promovendo a Vida”, através da Associação dos Artesãos de Mário Campos (AARTEMC)  tem se tornado um apoio para os jovens e demais moradores de  Mário Campos em Minas Gerais.

O projeto que deu início nas suas atividades gratuitas de  informática, artesanato, esportes e música  no dia 6 de março, foi criado pela união de amigos e profissionais de diversas áreas, como TI, Educação Física, Música, Assistência Social e outros, que tinham o sonho de fazer mais pelos moradores da cidade.

Em entrevista, Cássia Rodrigues, gestora do projeto e coordenadora do curso de informática, fala sobre o projeto que  é realizado com recursos destinados pelo Comitê Gestor pago a título de indenização social pelo rompimento da Barragem em Brumadinho em 25/01/2019  e que chegou em boa hora para ajudar na valorização das pessoas e também no comércio local. Ela comenta que a população está abraçando o projeto, tanto que após as inscrições dos cursos, ainda tem uma fila de espera. Confiram a entrevista completa:

– Como surgiu a ideia de trazer o projeto para a cidade e de onde veio esse
sonho de implementar essas atividades para os moradores? Já era um desejo antigo e que faltava para acontecer?

A ideia do projeto já é antiga. A oportunidade surgiu quando um grupo de amigos soube da multa trabalhista que foi aplicada na Vale, em decorrência do problema da barragem Córrego do Feijão em Brumadinho. Essa multa é gerenciada pelo Comitê Gestor de Brumadinho e deve ser aplicada na forma de projetos para a região apoiada. Reunimos ideias antigas e colocamos no papel.

– Quantas pessoas estiveram envolvidas para fazer esse projeto acontecer? Quem são essas pessoas e em quais áreas elas já atuaram?

Inicialmente eu, a Iágnes, Charles, César e Elizângela nos reunimos e começamos a pensar em como unir todas as áreas. Iágnes é artesã, tesoureira da AARTEMC e escreveu a pasta do Artesanato. Charles é Educador Físico e escreveu a pasta Esporte e Saúde. Eu sou Analista de Sistemas, especialista em Gestão de Projetos e Negócios Sociais, CEO da Múltipla Informática há 11 anos e escrevi a pasta de Tecnologia e todo o projeto. Elizângela é florista, decoradora e assumiu a Coordenação Geral do projeto indicada pela AARTEMC.

– Podemos dizer que o projeto é uma forma, também, de valorizar ainda mais os profissionais da cidade, sejam os educadores físicos, assistentes sociais, TI, músicos, artesãos e outros que já tinham um trabalho, mas precisavam de um apoio para ajudar mais pessoas? Existe a possibilidade do projeto ultrapassar o período de 1 ano e quatro meses?

A valorização das pessoas e do comércio local é sim uma forma que o projeto encontrou de apoiar os comerciantes e fortalecer o empreendedorismo. Inicialmente, o prazo já aprovado junto ao Comitê Gestor é de 1 ano e 4 meses. De acordo com o sucesso da execução, podemos sim pedir ampliação do projeto, não só do prazo, mas até mesmo para incluir novas modalidades. Por isso, já estamos fazendo levantamento de demanda.

– Como tem sido a receptividade dos moradores da cidade a respeito desse trabalho social? É uma maneira de incentivar as pessoas a se qualificarem, ainda mais, para novas oportunidades de emprego? Esse é o foco?

A ideia do projeto é abraçar a população. Mas, a população é quem tem nos abraçado e acolhido o projeto. Acabamos de fazer as inscrições e já temos listas de reserva. O foco do projeto é gerar oportunidades de emprego e qualificação para os jovens que estão iniciando e também para quem busca a reinserção no mercado de trabalho através das oficinas/cursos de artesanato, música e tecnologia. Já no Esporte e Saúde, o fortalecimento dos jovens, iniciativas para integrar crianças, jovens, adultos e idosos às práticas esportivas e de qualidade de saúde.

Redação Viraliza BH
Redação Viraliza BH
Felipe de Jesus é Jornalista pela Faculdade Estácio de Sá/BH | Advogado pela UNIESP e Pós-Graduado em Direito Empresarial e Direito Público e Licitatório pela Faculdade Focus. É Economista pela UNIP/SP | Teólogo pela ESABI | Sociólogo pela Universidade Polis das Artes/SP | Técnico em Publicidade pela IPED/SP | Perito & Assistente Judicial Trabalhista - Contábil/Imobiliário pela 'Faculdade Beta Perícias & Pós-Graduação Jurídica' | Mestre em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação pela UEMC. Atualmente cursa o Bacharelado em Farmácia/Ciências Médicas pela UniFECAF/SP.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Dê sua sugestão!spot_img

Most Popular

Recent Comments