segunda-feira, fevereiro 26, 2024
HomeEntretenimentoPássaro Vivo chega a Belo Horizonte com "O Segundo Depois do Caos"

Pássaro Vivo chega a Belo Horizonte com “O Segundo Depois do Caos”

Banda conta com a participação especial da cantora Mariana Cavanellas e divide a noite com o grupo brasiliense Remobília na Autêntica.

Com atitude arrojada e perspectiva atemporal, o novo álbum O segundo depois do caos (Natura Musical/Monstro Discos) da Pássaro Vivo traz toda a energia e maturidade da banda “arreunida” desde o lançamento do primeiro disco às andanças e encontros pelo mundo afora.

O grupo se apresenta no dia 12 de novembroa partir das 20h, na Autêntica (Álvares Maciel, 312 – Santa Efigênia), dentro da Noite Festival Timbre, que contará a participação especial da mineira Mariana Cavanellas (Lamparina e Rosa Neon)  e com a banda brasiliense Remobília, formada pelos músicos remanescentes da querida Móveis Coloniais de Acaju. Os ingressos já estão à venda no site oficial da Autêntica e custam entre R$ 20 (lote promocional) e R$ 60.

Em Belo Horizonte, a banda patense repete a dobradinha com Mariana Cavanellas que rolou em setembro no Festival Timbre em Uberlândia e levantou a galera logo no começo do evento. Este ano o Festival Timbre completa 10 anos de existência e fez a sua 7ª edição em setembro deste ano e segue se consolidando como um dos grandes eventos do Triângulo Mineiro.

“Mariana Cavanellas é sem dúvida uma das vozes mais potentes e incríveis da música brasileira. Mineira, cheia de atitude e irreverência é para nós uma grande referência da música de Minas desde os tempos de Rosa Neon e Lamparina. Trazê-la ao nosso show abre a possibilidade de fazer um contra ponto ao lado conceitual do nosso novo álbum, linkando nossa parte pop com ela, trazendo esse equilíbrio entre o pop e a música da Pássaro Vivo. Nosso primeiro show com ela foi lindo! Levantamos o público do festival Timbre como a segunda banda do dia, fazendo o público colar na grade, pular e dançar com a gente! Foi com certeza um dos melhores momentos do festival”, comenta Lucas de Paula, um dos vocalistas da banda.

Em “O Segundo Depois do caos” a Pássaro Vivo explora vários temas bem atuais para o mundo, como a modernidade, o capitalismo, a ambição do ser humano e até as relações no pós pandemia. O grupo já divulgou dois videoclipes, temos Barato, primeira canção a ganhar um videoclipe, aborda o valor dado aos afetos numa sociedade materialista; e Corredeira, que mostra uma sociedade pós-apocalíptica que sofre com a falta d’água após o aquecimento global deixar a vida mais desafiadora. Ambos são dirigidos por Sandrow Almeidan (Ancora Filmes).

Além de canções do segundo álbum que sai pela Natura Musical em parceria com o selo goiano Monstro Discos, a Pássaro Vivo também apresentará canções do primeiro álbum Sobre Asas e Raízes  (2019). A Pássaro Vivo é formada por Cello (vocalista), Alan Delay (baixo), Xandy (guitarra e violão), Ciro Nunes (bateria e flauta transversal) e Lucas de Paula (voz, viola caipira e violão).

Remobília. Foto: Tania Xavier/Divulgação

O grupo brasiliense Remobília, banda que une antigos integrantes da amada Móveis Coloniais de Acaju: André Gonzales, Beto Mejía, Esdras Nogueira, Fernando Jatobá e Gustavo Dreher, apresenta o primeiro álbum, Ponto final” (2022) pela primeira vez em Belo Horizonte. As trajetórias trilhadas pelos integrantes após a pausa do Móveis por tempo indeterminado são múltiplas, diversas. Essas novas experiências se recombinam em Remobília, um encontro de velhos amigos com olhares renovados, ouvidos famintos e corações cheios. Na ficha técnica, surgem nomes de destaque do cenário nacional, como Moreno Veloso, Marcelo Callado e Frank Jorge. Em comum, as composições entregam a intimidade do familiar, mas com a candura do peito aberto para o novo. Remobília faz desse primeiro trabalho uma importante declaração sobre amor, respeito e aquilo que nos torna humanos.

“Somos fãs da época do Móveis Coloniais e recentemente tivemos a oportunidade de assistir um show do Remobília no Festival Timbre em Uberlândia. Que energia! Estamos loucos pra chegar essa noite regada de música e alegria em BH e o público vai com certeza pirar nessa noite inesquecível”, celebra Lucas.

“O Segundo depois do caos” é composto por 8 canções e tem cerca de 28 minutos, o que facilita a imersão na obra desse novo mundo corrido. Tem direção, produção musical e mixagem de Raul Misturada, masterização de Carlos Freitas (Classic Master/EUA), edição de Fred Garibaldi, produção executiva de Ciro Nunes e Lucas de Paula, produção de Timbre Cultural,  capa de Phellipe Rodrigues, fotos de Junior Silva, mídias sociais de Menu da Música e assessoria de imprensa da Favorite Assessoria (Alessandra Braz).

O projeto Pássaro Vivo – Vivo Interior foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura de Minas Gerais (LEIC), ao lado de Luiza Brina, aocoral, Mostra Negras Autoras e Casa Poça, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 140 projetos de música até 2020, como Bemti, Fernanda Takai, Lô Borges e Meninos de Araçuaí.

“Nós acreditamos no impacto transformador que a música pode ter no mundo. E os artistas, bandas e projetos de fomento à cena selecionados pelo edital Natura Musical têm essa potência de mobilizar o público na construção de um mundo mais bonito, cada vez mais plural, inclusivo e sustentável”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

Sobre a Pássaro Vivo

Pássaro Vivo surgiu na cena musical mineira em 2018, na cidade interiorana de Patos de Minas. Veio do desejo de unir a música regional mineira e os ritmos brasileiros à psicodelia setentista. Foi o primeiro grupo da cidade a investir em diversidade, transcendendo a noção de gênero em sua estética performática e visual.

É formada por Cello (vocalista), Alan Delay (baixo), Xandy (guitarra e samplers), Ciro Nunes (bateria e flauta transversal) e Lucas de Paula (voz, viola caipira e violão). Abrangentes, as referências do grupo se baseiam na música popular brasileira e folclórica sem aprisionar o som ao regionalismo. Assim, as inspirações estéticas passam pelas bandas brasileiras dos anos 60 e 70 (Secos e Molhados, Novos Baianos, Tropicália), pelo Clube da Esquina e a música popular mineira e pelos cantadores do Nordeste brasileiro, tais como Elomar, Xangai, Alceu Valença e Geraldo Azevedo.

Em sua breve carreira, o trabalho da banda já alcançou relevante reconhecimento: 1º lugar no 15º Festival de Música de Vazante (Festivaz), 2º lugar no Festival da MPB em Paracatu-MG,  1º lugar no Festival de Música Universitária do Unipam (Patos de Minas-MG), 1º lugar no Festival Nacional de Ilha Solteira (SP), 2º lugar no Festival Nacional da Canção, 2º lugar no Festival da Música de Itabirito (MG), além de diversas conquistas pontilhadas pelo Brasil afora. Circulou em grandes festivais, como o Forró da Lua Cheia (SP), Festival Timbre (MG), Morrodália (RS), esteve nos Encontros Internacionais da Música SIM São Paulo (SP), Música Mundo (MG) e se apresentou através de parceria com o SESC MG no Festival de Cinema de Ouro Preto (MG).

Lançou seu primeiro álbum em 2019, intitulado “Sobre Asas e Raízes”, com participações de Joe Silhueta (DF) e André Prando (ES).  Foi gravado, mixado e produzido pela banda e masterizado por Alexandre Rabaço (Liniker e os Caramelows). Teve dois singles/clipes lançados: “Vendaval”,  produzido pela Moviola (Francisco el Hombre, Barro, Pablo Vitar); e “Beija Flor”, produzido pela Ancora Filmes, este premiado na mostra de videoclipes do Festival Formemus 2020 (ES).

Sobre Natura Musical

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento às cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

SERVIÇO

Note Festival Timbre com Pássaro Vivo e part. especial Mariana Canavellas e Remobília (DF)

Local: Autêntica  (Rua Álvares Maciel, 312 – Santa Efigênia, Belo Horizonte – MG, 30150-250)

Data: 12 de novembro de 2022

Horário: a partir das 20h

Valor: R$ 20 a R$ 60 no site https://autentica.byinti.com/#/event/festivaltimbre

Mais informações: https://www.instagram.com/autentica.bh/
Classificação indicativa 18 anos

Leo Junior
Leo Juniorhttps://viralizabh.com.br
Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário UNA, graduado em Marketing pela Unopar e pós graduado em Marketing e Negócios Locais e com MBA em Marketing Estratégico Digital, é um apaixonado por futebol e comunicação além de ser Jornalista certificado pelo Ministério do Trabalho.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Dê sua sugestão!spot_img

Most Popular

Recent Comments