sábado, maio 18, 2024
HomeRelacionadosAudiências de conciliação do Papre Imobiliário reduzem ações na Justiça em Minas...

Audiências de conciliação do Papre Imobiliário reduzem ações na Justiça em Minas Gerais

Serviço já solucionou cerca de 3 mil casos que envolvem empresas do mercado imobiliário

Em quase cinco anos de atividades, o Posto de Atendimento Pré-Processual (Papre) imobiliário vem obtendo resultados significativos para as empresas do setor em Minas Gerais. Nesse período, a unidade, idealizada pela CMI/Secovi-MG (Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais), contabilizou 7.261 solicitações; dessas, cerca de 3 mil foram solucionadas entre as partes, resultando em acordos ou débitos quitados. Só no primeiro semestre deste ano, foram 349 atendimentos, sendo que é comum as partes entrarem em acordo antes mesmo da conclusão do processo.

Iniciativa inédita no Brasil, fruto de uma parceria com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o serviço contribui para a celeridade dos processos judiciais e representa uma alternativa na possibilidade de conciliação em ações envolvendo empresas do mercado imobiliário. “Hoje, o mercado imobiliário de Minas Gerais tem mais segurança jurídica em eventuais conflitos do setor. No Papre, são necessários cerca de 10 dias entre a entrada no sistema e a realização da audiência no processo, o que acelera, consideravelmente, os acordos, com benefícios para todas as partes envolvidas”, aponta Lowell Revert, gerente executivo da CMI/Secovi-MG. “Conseguimos proporcionar mais agilidade na solução de conflitos do setor e todos os acordos obtidos por meio da conciliação têm força de decisão judicial, uma vez que são homologados pelo juiz coordenador.”

 

Segundo Letícia Madureira Horta Canabrava, advogada e sócia do escritório Barbosa, Castro e Mendonça Advogados Associados —que atende diversas imobiliárias na solução de conflitos e responde pela assessoria Jurídica da CMI/Secovi-MG—, a iniciativa vem desafogando o Judiciário. “Quanto mais conseguirmos evitar judicializar as situações, melhor. O Papre acelera muito a resolução de processos judiciais e evita desgastes maiores. O prazo de resolução das demandas é muito mais curto que no Judiciário”, afirma.

 

Ela também destaca a economia com ações na Justiça. “As pessoas acabam gastando muito com processos, que podem ser, muitas vezes, resolvidos à base da conversa sadia entre as partes. A conciliação é uma oportunidade de cada um colocar seu ponto de vista”, comenta. O problema mais frequente nas negociações, segundo ela, é a inadimplência. “A instabilidade econômica do país vem afetando grande parte da população. A possibilidade de acordo sempre existe, mas as pessoas precisam estar abertas ao diálogo e entender que todas as partes têm de ceder”, comenta.

Para a advogada, o atendimento virtual, iniciado em virtude da pandemia de Covid-19, trouxe ainda mais agilidade para o processo. “Tenho percebido uma maior adesão das pessoas para participar das audiências, já que o serviço digital possibilita resolver os conflitos de forma adequada e segura, sem precisar sair de casa”, avalia. As audiências de conciliação são realizadas por meio de videoconferência e, em cada processo, os envolvidos recebem e-mail, mensagem por WhatsApp e carta-convite para a sessão, com prazo de cinco dias para aceitar ou não a proposta.

Leo Junior
Leo Juniorhttps://viralizabh.com.br
Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário UNA, graduado em Marketing pela Unopar e pós graduado em Marketing e Negócios Locais e com MBA em Marketing Estratégico Digital, é um apaixonado por futebol e comunicação além de ser Jornalista certificado pelo Ministério do Trabalho.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Dê sua sugestão!spot_img

Most Popular

Recent Comments