sexta-feira, março 1, 2024
HomeEntretenimentoAdrianna lança trabalho em homenagem a Sandra Sá

Adrianna lança trabalho em homenagem a Sandra Sá

Sandra Soul, Retratos e Canções” estreia no dia 28 de outubro, no Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado. No show, Adrianna interpreta Sandra Sá em mais de mais de 20 canções, que ressaltam a versatilidade musical das duas artistas, sempre com uma pegada black.

Entrada gratuita.

 

Fotos e vídeos: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1jtrugR1yt9Eb9KjcfBK3Y03mHV5vOTWG

A cantora e compositora mineira Adrianna estreia o show “Sandra Soul, Retratos e Canções”, em homenagem à Sandra Sá. O repertório passa por todas as fases da cantora carioca, considerada um expoente em diversos gêneros musicais. Mais de 20 músicas são cantadas e interpretadas por Adrianna, desde sucessos da década de 80 aos dias atuais, em um espetáculo que exalta a importância de Sandra Sá para a música brasileira e coloca em evidência uma característica comum entre as duas cantoras: a versatilidade. A co-direção musical é de Ivan Corrêa e direção cênica de Marcelo Veronez. Participação especial da Rapper Kainna Tawa. O show acontece nos dias 28 de outubro e 4 de novembro, sempre às 15h, no Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado. O acesso é gratuito.

A voz grave e potente, a africanidade e as letras de forte conscientização social renderam à Sandra Sá o título de representante da black music brasileira e da música popular. A trajetória da cantora carioca passa por diversos gêneros musicais, sempre com uma pegada black. Os anos 80 foram fulminantes para a cantora, com novos discos de sucessos, composições próprias e de grandes autores, e apresentações por todo o país, além de se tornar uma das maiores cantoras de trilha e aberturas de novelas, como “Enredo do Meu Samba”, “Picadinho de Macho”, entre outras. Nessa época, surgiram os maiores hits de sua carreira, as músicas “Retratos e Canções”, “Joga Fora no Lixo”, “Bye Bye Tristeza” e “Solidão”.

 

A habilidade de Sandra Sá em transitar por diversos gêneros musicais está muito presente no trabalho de Adrianna como cantora e compositora. No seu projeto solo, “Baile da Dri”, Adrianna percorre impecavelmente pela MPB, pelo samba rock, soulpop, jazz, sambalanço, entre outros estilos. A influência de Sandra também está na voz poderosa, na estética vibrante, na atitude audaciosa e na presença de palco da artista mineira, capaz de dominar grandes plateias.

 “A música preta brasileira sempre teve um cálcio na Sandra Sá, na sua sonoridade black. Mas ela não se limita a um único estilo, a sua versatilidade é algo fora do comum. Ela canta desde baladas românticas a soul music do baile, passando pela MPB, pelo samba, pelo rapper… A Sandra é capaz de passar por todos os gêneros musicais e isso é algo com o qual eu me identifico muito”, diz Adrianna, que sublinha: “a música empoderada de Sandra Sá e a sua presença abriram caminho para que outras artistas negras pudessem se expressar e ocupar seu espaço. A riqueza da sua sonoridade e das suas canções, a sua força e voz impecável, são valiosíssimas para a nossa música, para a nossa cultura. É preciso falar sobre Sandra Sá enquanto mulher, negra e artista da música brasileira.”

“Sandra Soul, Retratos e Canções” coloca em evidência a facilidade com que Sandra Sá e Adrianna transitam por diversos gêneros musicais. No show, Adrianna apresenta arranjos originais da discografia de Sandra e, também, releituras, que trazem um pouco do seu estilo musical. “No show, eu canto e interpreto Sandra Sá, mas não é uma cópia do seu registro vocal. O repertório reúne canções nas suas versões originais, mas com uma ‘pegada’ sonora da Dri. E aí que a gente parte para a interpretação do som da Sandra, uma das artistas de maior representatividade da música preta brasileira, que continua atuante, mais do que nunca, no nosso cenário musical.”

O show reúne 24 músicas de Sandra Sá, entre canções autorais, composições de outros artistas e parcerias. São canções desde a década de 80 até os dias atuais, passando pelos grandes hits da cantora e, também, pelo lado ‘B’.  Um repertório que fala com o público e com a Adrianna.  “A Sandra tem um repertório gigantesco, foi difícil selecionar. Mas posso dizer que o show traz as canções que as pessoas mais gostam, como “Retratos e Canções”, “Solidão” “By by tristeza” e “Joga fora”, algumas do lado ‘B’, que são aquelas não tão conhecidas, mas são representativas na carreira da Sandra, e aquelas que mexem muito comigo.”

A versatilidade de Sandra Sá também estará representada no show “Sandra Soul, Retratos e Canções” com a presença da convidada especial, a rapper Kainna Tawa. “Vamos cantar duas músicas juntas: “Dançando com a vida” e “Bora Lá”.  A Kainna Tawa é uma cantora de rapper maravilhosa de Belo Horizonte, que chega para somar, para representar as parcerias da Sandra com cantores de rappres, como o Gabriel O Pensador. E ter mais uma mulher comigo no palco, representando e homenageando Sandra Sá, reforça a sua importância para a nossa música. O show será muito dinâmico, interativo e envolvente e espero que as pessoas se emocionem.”

No show, Adrianna está acompanhada da banda formada por Egler Bruno (guitarra), Helton Lima (bateria), Debora Costa (percussão), Ivan Corrêa (baixo e co-direção musical), Marco Lima (Trompete e arranjos de metais), Leonardo Brasilino (trombone), Luadson Constâncio (teclado), e dos dançarinos Elisa Christinie, Nathalia Padilha e Rafael Rosa. Os figurinos e cenário são de Clarine Rena e a produção artística de Mônica Horta.

 

ADRIANNA, cantora, compositora mineira, completando 30 anos de carreira na música, já esteve à frente de bandas consagradas no cenário musical mineiro como Supersom C&A, Dib Six e atuou como backing vocal da Banda Jota Quest por 5 anos. Esteve nos EUA, Cuba e Argentina com seu trabalho autoral, além de várias cidades mineiras como Mariana, São João Del Rey, Ouro Preto, Viçosa, Juiz de Fora entre outras… Como intérprete, participou de diversos Festivais como Somos Comunidade, Virada Cultural de BH, Vi Jazz, Marte Festival, Meu Vizinho e Olé que percorreu várias capitais brasileiras. Ainda em 2021, foi campeã do Festival Bar do Museu Clube da Esquina com canção autoral Viver.

FICHA TÉCNICA

Músicos: Adrianna – voz e direção | Egler Bruno – Guitarra | Helton Lima – bateria | Debora Costa – Percussão | Ivan Corrêa – Baixo e co-direção musical | Marco Lima – Trompete e arranjos de metais | Leonardo Brasilino – trombone | Luadson Constâncio – Teclado

Dançarinos: Brennux (Coreografia), Elisa Christinie, Nathalia Padilha, Rafael Rosa

Direção Cênica – Marcelo Veronez | Produção Artística – Mônica Horta | Cenografia e figurinos – Clarice Rena |Produção Executiva  – Adrianna

Duração:  90 minutos

 

Setlist

Retratos e Canções | Quero ver você dançar | Preciso Urgentemente | Bandeira | Pé de Meia – Demônio Colorido |Solidão/ Quem é você | Com você tudo fica melhor  | Não vá | Blues da Piedade | Seguindo Estrelas |Olhos cor de Canela| Fogo | Qual é | Se liga Brother| Não pode |  Dançando com a vida (Kainná) | Bora Lá (Kainná) | By By tristeza  | Olhos coloridos  | Joga Fora – Soul de Verão | Vale Tudo.

SERVIÇO:

“Sandra Soul, Retratos e Canções”

Homenagem à Sandra Sá, por Adrianna

28 de outubro e 04 de novembro, sábado, às 15h

Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado

Gratuito

Informações @adrianna.oficial

Leo Junior
Leo Juniorhttps://viralizabh.com.br
Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário UNA, graduado em Marketing pela Unopar e pós graduado em Marketing e Negócios Locais e com MBA em Marketing Estratégico Digital, é um apaixonado por futebol e comunicação além de ser Jornalista certificado pelo Ministério do Trabalho.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Dê sua sugestão!spot_img

Most Popular

Recent Comments