domingo, junho 16, 2024
HomeNoticiasEstadoFecomércio MG solicita ao STF participação como amicus curiae em ADI contra...

Fecomércio MG solicita ao STF participação como amicus curiae em ADI contra Lei de Subvenções que ameaça investimentos do setor produtivo

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG) requereu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a participação como amicus curiae no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) n.º 7622 movida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A expressão latina amicus curiae designa um terceiro que passa a integrar o processo em julgamento no STF com o objetivo de fornecer informações que contribuam para o melhor entendimento da questão pelos ministros da Corte.      

A ADI questiona a constitucionalidade da Lei n.º 14.789/23, conhecida como Lei de Subvenções, que traz um novo tratamento para a tributação dos benefícios fiscais concedidos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, no contexto de programas públicos de estímulo ao setor produtivo.

Até dezembro de 2023, as subvenções para investimento não eram tributadas pelo IRPJ, CSLL, PIS e Cofins, desde que obedecidos os requisitos da Lei Complementar n.º 160/2017 e da Lei n.º 12.973/2014. Contudo, a partir de janeiro de 2024, com vigência da Lei n.º 14.789/23, o valor das subvenções passou a ser incluído na base de cálculo desses tributos.

A Fecomércio MG destaca em seu requerimento ao STF preocupação com os impactos que a Lei de Subvenções poderá ter sobre o setor produtivo em Minas Gerais, uma vez que as empresas beneficiárias sofrerão graves danos com o aumento da carga tributária sobre os incentivos fiscais, o que acabará afetando sua competividade no mercado.

Por esse motivo, a Federação solicitou ao Supremo o ingresso como amicus curiae, por meio do qual irá oferecer ao STF informações técnicas, pareceres e argumentos adicionais que possam subsidiar a decisão judicial. Nesse sentido, a Fecomércio MG está comprometida em levar para o Judiciário informações cruciais do setor do comércio de bens, serviços e turismo sobre o assunto, buscando assim colaborar para uma melhor análise da questão em debate.

A equipe jurídico-tributária da Fecomércio MG está à disposição para esclarecimentos acerca do tema. Entre em contato conosco por meio do e-mail juridico@fecomerciomg.org.br ou pelo telefone (31) 3270-3300.

Sobre a Fecomércio MG

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais integra o Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais que tem como presidente o empresário Nadim Donato. A Fecomércio MG é a maior representante do setor terciário no estado, atuando em prol de mais de 740 mil empresas mineiras. Em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), presidida por José Roberto Tadros, a Fecomércio MG atua junto às esferas pública e privada para defender os interesses do setor de Bens, Serviços e Turismo a fim de requisitar melhores condições tributárias, celebrar convenções coletivas de trabalho, disponibilizar benefícios visando o desenvolvimento do comércio no estado e muito mais.

Há 85 anos fortalecendo e defendendo o setor, beneficiando e transformando a vida dos cidadãos.

Leo Junior
Leo Juniorhttps://viralizabh.com.br
Bacharel em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário UNA, graduado em Marketing pela Unopar e pós graduado em Marketing e Negócios Locais e com MBA em Marketing Estratégico Digital, é um apaixonado por futebol e comunicação além de ser Jornalista certificado pelo Ministério do Trabalho.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Dê sua sugestão!spot_img

Most Popular

Recent Comments